Sua empresa é reativa ou proativa? Se os negócio não vão bem, este artigo é para você!

Entenda porque manter-se reativo quando se tem uma empresa pode afetar negativamente seus negócios e descubra uma técnica para alavancar seu retorno.

Nenhum comentário

Se eu pudesse, logo de cara, distinguir dois perfis básicos de empresário, faria exatamente assim: os reativos de um lado, sempre correndo atrás do prejuízo; e os proativos do outro, buscando incessantemente formas de ampliar os negócios e lucrando em média 70% a mais. Sim, os dados são alarmantes e eu tenho certeza absoluta que você adoraria aumentar seu ganho em uma média de mais de 50%, então vem comigo!

O que compartilho com você agora não é nada que tenha aprendido em algum livro ou treinamento de 5 mil reais, a conclusão a que cheguei sobre os tipos de empresa – e consequentemente de empresários- que existem é fruto de quase trinta anos no comércio, liderando uma empresa e é claro, “tomando muito na cabeça”, como se diz aqui na minha cidade. Acredito que cabe falar rapidamente como fui inserida no meio do empreendedorismo. Em 1990 eu comecei minha vida profissional como vendedora em uma loja de roupa masculina social, com o tempo fui me destacando como vendedora e passei à gerência da loja. Tinha, para a época, um excelente salário, que mal usava para mim, destinando a maior parte para cobrir as despesas de casa. Morávamos eu, meus irmãos (mais novos), minha mãe e uma sobrinha de 1 ano.  Minha mãe já tinha um vasto conhecimento de moda, havia trabalhado com alta costura e costurado para estilistas conhecidos, foi educada por uma grande modista, uma tia, que foi quem transmitiu a ela todo o conhecimento necessário para fazer disto uma profissão.

Enquanto eu saia para trabalhar, minha mãe costurava em casa, para fora  e também comprava tecidos para fazer alguns modelos próprios. E o que aconteceu foi que a coisa foi ganhando corpo e chegou um momento em que ela decidiu fazer uma pequena lojinha, em casa mesmo, usando um dos quartos para isso.

Para aumentar ainda mais o lucro, minha mãe, a estilista Brenda Marçal, além de costurar para fora e fazer os próprios modelos, começou a pegar algumas peças de marcas que ela conhecia a procedência e gostava, para revender, ou seja, eram três fontes de renda: costurar para fora, fazer peças autorais e revender. Ah, e ainda havia os pequenos consertos e reparos que era o que ela chamava de “extra”.

Em pouco tempo estávamos com um pequeno Box em um centro rotativo de vendas, que por sinal deu muito certo! E foi neste momento que eu decidi pedir demissão do meu emprego com carteira assinada e me dedicar integralmente ao novo empreendimento, cuidando da parte administrativa e também ajudando como vendedora.

Em três anos estávamos com dois boxes em um ponto muito melhor e logo em seguida, um ano depois, migramos para um shopping e passamos a investir na ampliação da produção, pois já não revendíamos mais e só comercializávamos as roupas que nós mesmas produzíamos e criamos desta forma uma marca, que ficou bastante conhecida com o passar dos anos , na região.

 POR QUE DEU CERTO?

Por vários motivos, mas o principal, motivo pelo qual a empresa cresce até hoje, é o que eu chamo de empreendedorismo proativo, que nada mais é do que antecipar o próximo passo e criar estratégias somadas a ações focadas para alcançar as metas estabelecidas. Se você quer que seu negócio cresça exponencialmente, fora toda a parte administrativa, de qualificação de pessoal, entre outros aspectos que você deve levar em conta, o principal item que todo empresário deve ter em mente, sempre, é saber qual será o próximo passo.

Não se empreende sem metas, do mesmo jeito que não se sai para uma viagem sem saber o local de destino. Além de ter  muito claro, a cada ano ou semestre, onde se quer chegar, é crucial que você como  comandante do seu barco, aprenda a ter uma visão de lince e desenvolva a incrível arte de antecipar ações. Como assim?

Tratando-se de um comércio, a forma reativa de tocar seu negócio acontece da seguinte forma: primeiro se produz ou compra-se o que será vendido para o público e depois, caso as vendas não tenham ido conforme o esperado, o gerente, ou CEO da marca vai pensar em uma forma de resolver a situação, mas é claro que ele estará com a cabeça quente,  com duplicatas e ordenados para acertar, e não conseguirá colocar o foco da sua ação em soluções para tapar o buraco daquele mês que não vendeu conforme o esperado. Isto é, pouco dinheiro entrando, muitas contas chegando, equipe desmotivada, estresse lá em cima e para fechar com chave de ouro a frase que todo empreendedor reativo mais gosta de falar: “Está difícil para todo o mundo. É a crise…”

Primeiro erro:  não planejar com antecedência as ações da empresa, estabelecendo metas e pensando em estratégias de marketing para vender. Ou seja, manter uma atitude, digamos, Zeca Pagodinho: “Deixa a vida me levar, vida leva eu”, sendo extremamente reativo.

Segundo erro: não se enxergar como responsável pelo faturamento de seu próprio negócio, transmitindo a responsabilidade para o governo, à crise e é claro, à equipe de trabalho.

SEU NEGÓCIO, SUA RESPONSABILIDADE!

Se você está me acompanhando até aqui, me parece estar realmente interessado em fazer seu negócio gerar lucros reais, por isso, fiz uma lista com os 7 passos para deixar de vez a reatividade e entrar em um fluxo do empreendedor de sucesso.

Como iniciar agora mesmo um processo de proatividade dentro do seu negócio, seja ele pequeno ou grande [7 passos]:

1 – Cuide-se. Exatamente isso, se você tem um negócio e quer, de todo coração que ele vá para frente cuide-se muito. Comece bem o seu dia, faça exercícios, alimente-se bem, leia seu jornal preferido, ou seja, faça o seu pequeno ritual da felicidade para começar o dia, só assim você terá  real condição de liderar um negócio.

2- Organize seu tempo. Planeje seu dia, sua semana, seu mês. Esqueça de uma vez por todas o modo “Freestyle” de empreender. Sua vida deve ser um conjunto concatenado de ações para chegar ao seu resultado.

3 – Inclua na sua rotina de trabalho 1 hora por dia para estudar o seu nicho (moda, alimento, serviço, público alvo, etc.). Estudar sua área é fundamental para não ficar para trás.

4 – Dedique no mínimo duas horas semanais para pensar em formas de manter ou ampliar seu faturamento. Não espere as coisas ficarem difíceis, aja com antecipação para obter os resultados que deseja.

5 – Reprograme seu cérebro. Lembre-se que com ou sem crise, seu concorrente está faturando milhões e você não, por isso, acredite no seu negócio. Pense positivo (mas não se esqueça de agir).

6 – Para de se preocupar com dinheiro e comece imediatamente a fazer algo para reverter sua situação. A preocupação é um mau hábito, que te faz sentir menos culpa por não estar ganhando quanto gostaria, mas não resolve seu problema.

Minha experiência me mostrou que quanto menos eu me preocupava, mais condições emocionais e mentais eu tinha para pensar em novas soluções para os desafios da minha empresa e os resultados se mostraram de forma prática.

7- O dinheiro começou a entrar da forma que gostaria? Reinvista. Antes de trocar de carro, porque afinal você merece, reinvista uma parte do seu faturamento no seu negócio ou mesmo pense em formas de usar inteligentemente (multiplicar o dinheiro) seus ganhos.

Vou ficando por aqui e espero uma mensagem sua falando sobre seus resultados.

 Eu acredito em você, agora só falta você acreditar!


Marcela Marçal, 46 é CEO da marca Sétima Essência – Básico, moda feminina há quase trinta anos no mercado, com duas lojas físicas e uma confecção própria que revende em atacado para todo o Brasil e pela internet.

Siga a Sétima Essência no Instagram.

Curta a página da Sétima Essência no Facebook.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s